Uberização do trabalho e locadoras de veículos: retrocesso pra uns, ganhos pra outros

A locação de veículos tem sido a oportunidade de muitos para trabalhar no setor de carona por aplicativo.

O avanço dos aplicativos de carona e entrega de comida tem revolucionado o mercado de trabalho brasileiro.

Os impactos são positivos e negativos ao mesmo tempo.

Os efeitos positivos vão no sentido de gerar facilidades de conectar consumidores e prestadores de serviço. Basta ter um celular que facilmente será possível trabalhar como motorista, entregador, ou montar um restaurante.

Isso diminui custos como o aluguel de um estabelecimento e a compra da licença de taxista. Também há economias de gasto com anúncios e negociação do serviço. Tudo isso é feito pelo aplicativo.

Entretanto há efeitos negativos perversos. O principal deles é o efeito da “uberização” do trabalho. Esse esquema prevê um regime de trabalho informal, flexível e com remuneração por demanda. No geral, o resultado é o aumento de horas trabalhadas e queda na renda.

Muitos entregadores e motoristas de aplicativo têm feito greves recorrentes, demandando melhores remunerações e condições de trabalho.

Grande parte dessa degradação é derivada do aumento do desemprego no país, cuja situação já perdura por praticamente cinco anos.

Como a remuneração desses trabalhadores é função do cruzamento da oferta e demanda por estes serviços, quanto mais pessoas desempregadas dispostas a trabalhar nos aplicativos, consequentemente, menor será o preço pago por corrida ou entrega.

Como a remuneração por serviço cai, a oferta aumenta mais ainda, pois as pessoas deverão trabalhar mais para tirar a mesma renda que antes.

Drama de uns, alegria de outros. Como diz o ditado: na crise tem aqueles que choram e aqueles que vendem lenços, ou melhor, alugam carros.

Informalidade + reforma trabalhista = lucros crescentes

O setor de locadoras de veículos é um dos que soube aproveitar dessa nova tragédia brasileira.

Desde 2017 as empresas deste setor têm tido um crescimento sem precedentes nos seus lucros. A justificativa dos executivos é que tem sido feito esforços em várias frentes.

Renato Franklin, presidente da Movida deu a seguinte entrevista ao jornal Estado de Minas:

Temos trabalhado para eliminar as burocracias. Desenvolvemos, por exemplo, biometria facial pelo próprio celular para evitar que isso seja feito na loja. Agora, buscamos fazer toda a análise antifraude com várias startups, com um sistema de big data. Cruzamos dados para diminuir riscos e fazer o processo mais rápido possível. Investimos muito em tecnologia para simplificar os processos.

Renato Franklin, presidente da Movida

Entretanto, há algumas coincidências que torna justificável lançar uma segunda tese para explicar o aumento dos lucros do setor de aluguéis de veículos.

O primeiro fator foi a reforma trabalhista, que, aprovada em 2017, alterou as regras para flexibilizar as relações de trabalho. Isso aumentou o aproveitamento dos trabalhadores já empregados e inibiu novas contratações, uma vez que se permitiu jornadas de trabalhos maiores (12 horas por dia, contra 8 horas por dia na situação anterior).

O segundo fator é o aumento do desemprego e da informalidade. Com o desemprego elevado, várias pessoas precisaram dar seu jeito de conseguir renda. Muitas foram lançadas ao mercado de aplicativos. Esse movimento é evidenciado, em partes, pelo aumento da informalidade.

Fonte: IBRE/FGV com dados do IBGE

Coincidentemente, ambos os fatores (reforma trabalhista e aumento da informalidade) foram acelerados no ano de 2017, justamente o período que representa uma mudança na trajetória dos lucros das empresas do setor.

 Taxa de lucro (acumulado em 12 meses) – Movidas

Fonte: Guiainvest

Taxa de lucro (acumulado em 12 meses) – Unidas

Fonte: Guiainvest

Taxa de lucro (acumulado em 12 meses) – Localiza

Fonte: Guiainvest

Obviamente não podemos inferir que a reforma trabalhista e o crescimento da informalidade foram os únicos fatores que permitiram esse desempenho das empresas.

Fusões e aquisições têm sido, como sempre, uma frente importante para o avanço das companhias na luta pela dominância do mercado. Isso, inclusive, já foi comentado em post anterior deste site.

Inovações tecnológicas e redução de custos operacionais também são fatores fundamentais para o aumento das margens de lucro.

De qualquer forma, independentemente da explicação para os resultados recentes, é evidente que a deterioração da qualidade do trabalho e o avanço da informalidade são importantes vetores de crescimento a serem explorados pelas locadoras de veículos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s