Falta mão de obra qualificada, ao preço que a indústria quer pagar

É um paradoxo: um país que tem uma taxa de desemprego enorme (14,7%) enfrentando dificuldades de encontrar mão de obra qualificada.

Conforme reportagem do O Globo “O Brasil vive um paradoxo. Há no país quase 15 milhões de desempregados enquanto empresas reclamam de dificuldades para preencher vagas, inclusive de nível técnico e operacional, num apagão de mão de obra qualificada.”

. Foto: .
Taxa de desemprego em níveis elevados no Brasil.

Por que será que isso acontece? Será que realmente falta mão de obra qualificada? Alguns dados nos mostram o contrário.

Levantamento da consultoria IDados mostrou que, em 2020, 40% dos jovens com ensino superior não têm emprego qualificado, ou seja, são exercem ocupações que não exigem faculdade.

Além disso, temos uma das maiores massas de mestres e doutores desempregados do mundo. Antes mesmo da pandemia, 25% dos mestres e doutores estavam desempregados.

Outra prova de que o Brasil não oferece oportunidades formais interessantes para o trabalhador qualificado é que, a cada ano que passa, só aumenta a quantidade de pessoas buscando sair do país. Em 2020, cerca de 3,3 mil profissionais qualificados buscaram visto preferencial para os EUA. Esse é o maior número em dez anos, com aumento de 10,5% em relação à 2019.

Diante disso, por que os recrutadores continuam dizendo que há falta de mão de obra qualificada?

Não podemos desconsiderar que as exigências das empresas para contratação possam ser injustas. Muitas destas querem um profissional já preparado e com experiência, totalmente pré-adaptado à cultura organizacional. O objetivo é economizar tempo e recursos com treinamentos.

Como mostrado na reportagem do O Globo, “A diretora de Pessoas e Cultura da Qualicorp, Flavia Pontes, conta que há mais candidatos por vaga para estágio e trainee que para a área comercial, mas nem sempre quem tem ensino superior oferece a experiência necessária.”

Outro fator de incompreensão é que muitos recrutadores têm reclamado da falta de conhecimento básico de informática por parte dos candidatos. “Às vezes, o candidato tem dificuldade de enviar sua documentação digitalmente”. Mas o mesmo domínio é requerido para quem pretende se cadastrar nas plataformas de aplicativo.

Conforme os dados mostrados abaixo, há muitas pessoas trabalhando nos aplicativos de carona e entrega com o perfil próximo do que é requerido pelas empresas. Por que será que estes não conseguem se inserir no mercado de trabalho formal?

Arte/UOL
Arte/UOL

Quem nunca se deparou com um engenheiro ou técnico trabalhando com Uber ou fazendo lanches artesanais? Não é que falta mão de obra qualificada. O que falta é uma mão de obra qualificada ao preço que as firmas querem pagar e nas condições que elas querem contratar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s